domingo, 6 de outubro de 2013

TRATAMENTO E CONTROLE DE CRISES ALÉRGICAS EM CÃES

Por Nívia Lo, atuante na proteção animal em Porto Alegre – RS.

O texto a seguir foi o resultado de muita peregrinação em veterinários e muito gasto com exames e medicações, totalmente desnecessários e sem eficácia, no tratamento de uma cadela da raça daschund ou tekel (linguiça) considerada, junto com as raças sharpey, buldogs e pugs, as mais alérgicas entre as raças caninas, por isso é sempre muito importante você pesquisar sobre a raça de um animal e a exigência de seus cuidados de pelagem, comportamento e alimentação, na internet, junto de federações de criadores e blogs de donos de animais destas raças, pois o vendedor é sua fonte menos confiável!!! Também somei muita experiência no tratamento dos animais que resgatei ao longo de anos, e que ainda resgato, frequentemente, com problemas de pele devido à falta de higiene, pela desnutrição e pela baixa imunidade causada pelo estresse da busca incessante por um pouco de comida ou água, ou um canto seguro para dormir.
Se o seu animal foi adotado e você descobrir alguns dos sintomas, não se preocupe, é só seguir as dicas abaixo que seu animalzinho terá uma vida completamente normal e saudável!!
Nunca abandone seu animal porque ele apresentou qualquer problema de saúde ou de pele. Além de ser um crime, passível de punição com multa e prisão, previsto na lei de defesa dos animais, você estará condenando o seu animal a um longo período de sofrimento nas ruas, sem assistência, e muitas vezes condenando-o à morte lenta e torturante por fome e sede, pois animais com problemas de pele são sempre rechaçados e mal-tratados pela ignorância do povo, assim como a sua, em acreditar que não há cura ou que possa ser contagioso.
Mesmo a sarna vermelha (sarna sarcóptica), que é contagiosa, já não o será, após as primeiras doses de medicação e o primeiro banho terapêutico!!!
Não desista do seu animal alérgico, não maltrate, não abandone....Cuide e trate bem do seu amigo de patas e ele será saudável como tantos outros, com muito pouco esforço!
Evitar o surgimento do problema sai muito mais barato e será menos trabalhoso do que recuperar um animal já em crise alérgica, mas nada é impossível se você for um dono consciente e responsável, e que realmente mereça se beneficiado por esta amizade inestimável.

Primeiro, é importante saber que a alergia em animais é o resultado de picada de pulgas (dermatite alérgica a picada de pulgas - DAPP), à picada de carrapatos, mesmo depois destes serem removidos do animal, alguns tem alergia a picada de mosquitos, moscas flebotomas (que sugam sangue), à ácaros, a perfumes, a sabonete, à ração, aos corantes dos alimentos...há aqueles que tem alergia à determinadas plantas do seu jardim, ou mesmo ao sol...Alguns se coçam mas não há nenhuma lesão aparente, nenhum parasita aparente, mas lembre que para um animal alérgico, basta que ele seja picado, mesmo que você nunca encontre parasitas na pele, o efeito de uma única picada pode ser o desencadeante de toda a crise. Em outros animais, a coceira se segue ao surgimento de pequenos caroços, esses caroços se transformam em pústulas, as pústulas rebentam e a pele descama produzindo muita caspa, numa lesão progressiva que faz também os pelos caírem.
Em cima disso, há o risco da contaminação bacteriana ou fúngica. Há o agravante da seborreia (também comum a certas raças e pelagens) e a contaminação pela própria saliva que o animal deposita na lesão ao coçar, mordiscar e lamber levando micróbios para a lesão. Tudo só contribui para um quadro progressivo e que vai se intensificar, fazendo com que seu animal fique irreconhecível, totalmente sem pelos, causando sangramentos da pele, otites graves, lesões de córnea e um mau-cheiro característico. Pode levar à inapetência, vômitos e perda de peso, pois o animal ingere o pus e restos de microorganismos da pele causando transtornos gástricos.
Mas, se o seu animal chegou a esse ponto, e você ainda não fez nada por ele, sinceramente, seria bom pensar em achar um novo dono para o seu animal...um que realmente se importe pelo seu bem estar e sua higiene. Seja atento aos primeiros sinais e evite chegar a todo esse sofrimento e a um gasto muito maior para recuperá-lo.

Então...
1. RAÇÃO OU COMIDA COZIDA - troque a ração, só use ração premium ou super premium, SEM corantes, e com baixo percentual de gordura. Se nada do que for indicado abaixo resolver, e isso seria muito raro, mesmo vc seguindo todas as recomendações, um último recurso a ser tentado é retirar toda a ração e passar a dar somente alimento cozido, pouco temperado, com pouco sal e pouca gordura (nada de aferventados dos sebos e graxas de restos de açougue).
Grande parte dos processos alérgicos é uma resposta aos componentes da ração, por isso mesmo há também no mercado rações HIPOALERGÊNICAS, que podem ajudar no tratamento da crise ou na manutenção do animal, se vc tiver como bancar o custo, pois são caríssimas.

2. BANHOS REGULARES - banhos 2X por semana, com shampoo de peróxido de benzoíla 2,5% mandado manipular em farmácia humana, sem perfume...esse shampoo é um adstringente forte para a pelagem do animal que tem seborreia, e tira bem o cheiro do pelo. Passa-se no pelo molhado, massageia bem, deixa agir por uns 5min e enxaguar. O peróxido também desinfeta a pele com feridas pq é antisséptico.
Se o animal não tiver seborreia, então procure usar o xampu com Clorexidine 2,5% + Babosa (Aloe vera) 3% + base qsp sem perfume, que vai agir como antisséptico e cicatrizante.
Esse 2 banhos semanais, são fundamentais, MAS QUANDO O ANIMAL TEM LESÕES, se as lesões sumiram, a pelagem está normal, o animal não tem seborreia, volta-se a fazer UM BANHO SEMANAL na manutenção e higiene da pele. Esses shampoos são de uso contínuo. Ou, se for na manutenção, podem ser usados na primeira lavagem do animal e finalizar com um shampoo neutro de sua preferência e hipoalergênico, como os shampoos indicados para nenês humanos.
Nos animais com seborreia intensa, pode-se usar um sabão grosso, ou detergente líquido e neutro de pia, com primeira lavagem e depois usar o shampoo com peróxido de benzoíla, como indicado. Pode fazer uso de uma escova macia para alcançar a raiz do pelo e higienizar eficientemente a pele, mas evite o uso da escova com o peróxido, que é forte e agressivo para a pele sensível.
Minha recomendação para donos de animais alérgicos é de que não devem banhar seus animais em petshops, faça isso em casa, vc mesmo. Por mais que se confie no local, eles raramente fazem o que se pede, as toalhas reutilizadas levam resíduos químicos de outras substâncias usadas em outros animais que podem desencadear alergias, o uso de secadores e de sopradores e estufas com altas temperaturas irritam muito a pele de um animal que já tem alta sensibilidade. É sempre importante secar bem a pele, além da pelagem, mas nunca com ar muito quente.

3. HIGIENE DA CAMA – você deve trocar as cobertas da cama ou casinha a cada banho para remover os pelos caídos, que levam junto restos de pele e são um prato cheio para a proliferação de ácaros, responsáveis por alergias em animais e pessoas. Evitar uso de roupinhas que abafam o pelo e propiciam o aumento da seborreia.

4. ASSADURAS - se o animal tiver assaduras no meio dos dedinhos e almofadas, e vc percebe  isso pq o animal lambe muito as patas entre os dedos, chega a ficar sem pele e sangrar se não tratar, as vezes fica mancando para caminhar e pode causar inchaço das patas, coloque na água do banho, numa bacia, tanque ou dentro de uma banheirinha de nenê, umas gotas de permanganato de potássio (farmácia humana) que é antisséptico e cicatrizante, e ponha as patinhas de molho nessa água do banho, enquanto banha o corpo do animal (podendo usar essa mesma água para molhar o pelo antes do uso do shampoo ou no primeiro enxágue, só cuidar para não colocar nos olhos). Banhe e higienize bem as patas e no meio dos dedinhos com uma esponja molhada nessa água.
O permanganato de potássio não é mágico, só mostra efeito a longo prazo...dá um desespero de ver o animal lambendo sempre as patas, e no pátio de terra é pior pq contamina, mas não deixe de USAR SEMPRE, mesmo depois da crise passar, que em cerca de 1-2 meses de uso as lesões vão diminuindo e desaparecem completamente. Se parar de usar, as lesões voltam. Nunca usar puro, direto na pele pq queima, é muito dessecante.

5. LESÕES PURULENTAS DA PELE - se acaso puder tratar as pústulas isoladamente, estoure, remova o pus com algodão, gase ou mesmo papel higiênico, e use uma pomada antibiótica para tratar localmente. Recomendo a pomada Nebacetin (uso humano) de venda livre, mas qualquer uma pode ser usada, só tem que cuidar para o animal não lamber e comer o antibiótico que vai fazer mal para o estômago.
Quando o animal está em um estado muito grave, com todo o corpo coberto de pústulas ou feridas, pode ser necessário ministrar a Cefalexina (comprimidos ou líquido) que é um antibiótico de venda com receita e teria que consultar o seu vet de confiança para obtê-la e é o antibiótico específico para tratar a pele, ou mesmo usar um antibiótico de longa duração que é o Convênia (injeção cujo efeito dura cerca de 1 a 1,5 mes, mas é beeeem cara) e de uso veterinário.

6. CONTROLE DE PARASITAS EXTERNOS - antipulgas e carrapaticidas para animais alérgicos, é fundamental manter um regime rigoroso da medicação contra esses parasitas da pele, pois o tempo recomendado pelas embalagens, de 3-3 meses, é muito pouco neste caso.
A indicação de reaplicação de remédio para animais alérgicos é a cada 15, 20 ou 30 dias!! Comprar a medicação para animais domésticos mensalmente é caro, por isso recomendo o uso do TopLine Red que é o Frontline para animais de grande porte (de campo) que é vendido em litro e é muiiito mais em conta, pode ser encontrado em Agrovets ou adquirido pela internet.
Aplicar 1ml para cada 10kg corporais (0,1ml por Kg) PARA CÃES. Gatos tem outra dosagem.
A Cipermetrina é só para o controle de carrapatos e não deve ser usada em gatos. Pode ser usada diluída como indicado na embalagem, para o controle do parasita no ambiente.
Há no comércio outros produtos, caros, mas que podem controlar somente pulgas e não os carrapatos junto (Advocate, coleira Preventic), etc, mais indicados para animais com sarna demodécica, que tem a vantagem de ajudarem a combater os parasitas no ambiente também, pois o veneno que fica no pelo que cai do corpo do animal continua fazendo efeito no ambiente, nas caminhas, etc. pelo tempo indicado.

É evidente que não basta controlar os parasitos no seu animal, e o animal do vizinho ou o ambiente estarem infestados. Todo o local e objetos onde o animal vive e tem contato (piso, paredes, casinhas, canis, cercas) também precisam ser higienizados e feito controle rigoroso dos parasitas. Se o ambiente é pavimentado, pode-se usar no chão a formalina 7% que no comércio é vendido como Lisoform, em garrafas vermelhas, diluída na água de lavagem, usar QBoa, para matar ovos de pulgas e ácaros, usar o Butox, que é muito tóxico e o animal deve ser removido do ambiente antes e após a aplicação até secar, ou ainda, passar a chamada “vassoura de fogo”, onde se usa passar um maçarico em todas as frestas do piso e paredes, pois carrapatos sobem até cerca de 1,5mts de altura e se alojam em qualquer irregularidade dos revestimentos das paredes também. Essa última opção só é aconselhada para quem tem experiência, ajuda (para evitar acidentes pessoais e risco de incêndio), e para quem tem pisos de terra, onde o controle com substâncias químicas é bem mais complicado ou impossível. Nestes casos é importante um ajudante que possa remexer com enxada a camada superficial do terreno e eliminar também os parasitos mais profundos no solo.

7. CONTROLE DA COCEIRA da pele, ouvidos e olhos - a maioria dos vets que não são dermatologistas recomendam uso de shampoos com Cetoconazol (só indicado em contaminação por fungo) ou a administração de corticoides (hidrocortisonas, cortisonas), sob a forma de cápsulas ou comprimidos, durante a crise alérgica intensa. Se você pegar um animal em início de processo alérgico, ou que não está com 90-100% do corpo recoberto de feridas e pústulas (o que significa que estará também sem pelos), NÃO USE CORTICÓIDES VIA ORAL. Eles são extremamente prejudiciais para os rins, fígado e se não forem usados de forma absolutamente controlada, bem dosados e retirados de forma muito progressiva, vão também comprometer, às vezes para o resto da vida, a supra-renal dos seu animal (um órgão que produz naturalmente corticoides e hormônios importantíssimos para a saúde de outros órgãos, para a imunidade natural, incluindo a da pele do animal), ou seja...vc faz uso de corticoide para ajudar na crise e pode criar um sério problema para o resto da vida do seu pet. Os corticoides administrados também baixam muito a imunidade do seu animal, e se for associado ao uso de um antibiótico para combater a contaminação das feridas por bactérias do ambiente, pior ainda, pois os efeitos se somam.
Vale lembrar que você jamais deve vacinar um animal após um procedimento cirúrgico, após um tratamento com antibióticos ou após o uso de corticoides, por esse motivo, correndo o risco do animal acabar desenvolvendo a doença para a qual se buscava imunizar.
Se a pele do seu animal estiver comprovadamente contaminada por fungos (exija o exame de raspado), e a lesão não estiver exsudando líquido, sangue e pus, não se preocupe em tratar. O fungo existe na pele de todos nós e no ambiente, é um organismo universal e oportunista, que só se torna prejudicial e se manifesta como patologia quando a imunidade do animal está baixa e a pele está lesada. Então, siga o tratamento indicado para a alergia, e quando a pele estiver recuperada, higienizada, a imunidade natural do animal se recupera com a boa alimentação e vitaminas, e o fungo simplesmente vai desaparecer com a continuidade e manutenção da higiene.
O uso de qualquer corticoide sob a forma de shampoo, ou mesmo pomadas diretamente sobre a lesão (desde que o animal não possa lamber e ingerir) não é desaconselhado, pode acelerar a cura, mas evite a medicação via oral.
O uso de pomadas com cortisona também pode ser interessante se o animal tiver lesões auriculares (dentro do pavilhão auditivo), que são muito comuns na crise alérgica. Higienize suavemente o local (o que pode ser muito doloroso) usando um cotonete umedecido em soro fisiológico, e aplique a pomada com corticoide usando um cotonete seco, por toda a área lesada, em uma fina camada, e espalhe melhor massageando externamente a orelha. Repita o processo 1-2X ao dia, conforme a gravidade do caso. Use o colar elisabetano se for necessário para impedir que o animal continue a coçar com as unhas dentro dos ouvidos e consiga ingerir a pomada.
É importante uma avaliação do seu veterinário para verificar se o animal não desenvolveu uma otite (resultante de uma contaminação bacteriana da pele que forra os condutos auditivos), o que vai necessitar o uso de antibióticos específicos para esse caso. Um dos melhores no mercado é o Otoguard (bactericida, antifúngico, anti-inflamatório e anestésico) com alta eficiência e alívio rápido para o desconforto e dor intensa que as otites causam ao animal. Como o uso de todo antibiótico, é fundamental a correta indicação de seu veterinário de confiança.

Se você quer ajudar seu animal em crise a diminuir a coceira, e assim se ferir menos, tente usar um anti-alergênico comum. Um anti-histamínico a base de clemastina que existe no comércio é o Alergovet C, procure informações na embalagem para a dosagem correta. Não são tão poderosos como um corticoide, alguns animais não respondem a essa medicação, outros respondem muito bem. Vale a pena tentar! Eu costumo usar por uns 3 dias seguidos, quando percebo algum sintoma de crise voltando, enquanto identifico a causa e retomo o tratamento intensivo. Costuma funcionar muito bem, mas não é para ser usado de forma contínua.

Durante a crise, a elevação da temperatura da pele causa a irritação das mucosas dos olhos pelo dessecamento e dificuldade em manter a lubrificação eficiente dos olhos, pode causar coceira e surgir pus nos cantos dos olhos, por vezes abundante. Higienize, apenas jateando com soro fisiológico, livremente, porque quanto mais hidratar os olhos, menos desconforto o animal terá e menos irritação com acúmulo de secreção. Há no mercado algumas soluções oftálmicas não medicamentosas e que são lubrificantes de longa duração, apenas observe se não contêm corticoides e podem ser usados como indicado. Apresentam glicerina ou óleos neutros naturais na composição, que ajudam a retardar o dessecamento da córnea causado pela elevação da temperatura da pele na crise alérgica.

8. FEBRE - raramente o uso de antitérmicos ou medicações para a dor possam ser indicados, eles tem efeito temporário, e se o animal estiver em tratamento adequado, a tendência é uma melhora rápida de seu quadro de saúde, sem necessidade do uso de mais medicação. Se achar necessário, busque aconselhamento do seu veterinário, pois nem toda medicação humana para a dor ou febre, pode ser usada com segurança em animais, algumas podem ser extremamente tóxicas.

Espero que as recomendações que fiz, como disse lá no início, fruto de muito sofrimento para dar conforto e solução aos problemas alérgicos que enfrentei com minha cadela de raça e com vários SRD (sem raça definida) resgatados da rua, possam ajudar a dar melhor qualidade de vida e conforto também para o seu cão. Esses problemas são mais raros em felinos, mas, eventualmente você pode tentar usar algumas das recomendações em gatos, embora, repito, minha experiência se restrinja ao tratamento em cães.
Boa sorte e se alguma dúvida persistir, me contate, quem sabe possa lhe esclarecer e melhorar esse texto com mais dicas importantes a partir de sua contribuição.



59 comentários:

  1. oi gostei muinto do que li explica muinto bem mas tenho duvidas ainda meu cao ela tem 5 meses eu acho que esta com alergia mesmo .no começo era tosse seca levei no pet eles deram bactrim passou mas voltou denovo levei noutro pet disseram q era alergia deram alangorvet funcionou um pouco mas agora ela nao tosse mas se cossa estao caindo bastante pelo os dedinhos estao inchado e com puz lanbe bastante as patas e as partes intimas coça as orelhas coitada queu faço?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gma Auto Elétrica, ao invés de levar em petshops, leve seu cão a um veterinário, ele certamente tem alguma contaminação fúngica na pele, ou bacteriana o que requer cuidados veterinários urgentes, especialmente sendo um bebê. A tosse seca pode sim ser alérgica, mas pode indicar também outros problemas como até mesmo a verminose intensa, quando os vermes retornam pela garganta desde o intestino, pode ser problema cardíaco...enfim...pode ser muita coisa que somente um veterinário competente, fazendo uma boa avaliação e exames pode determinar. Bem como pode ser mais de um problema combinado. Difícil te ajudar sem conhecer o animal. Se você ainda não tomou nenhuma providência para ajudar o animal, certamente esse quadro já evoluiu muito... As vezes, pagar uma consulta sai bem mais barato que buscar palpites de balcão e comprar vários produtos inúteis além de perder tempo no tratamento certo. Boa sorte para o seu pequeno amigo.

      Excluir
  2. Respostas
    1. Gma. Tenta descobrir que alergia ele tem, daí fica mais fácil tratar. Vai fazendo os dois banhos semanais.

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Olha depois de gastar fortuna com medicamentos; estou usando Violeta Genciana que é milagrosa.
    Mas ao compra-la, já compre algodão, uma caixa de luvas cirúrgicas descartáveis, avental impermeável, um alicate pinça (ou pinça com trava), agua sanitária, etc...
    Use a Violeta Genciana com algodão enrolado na pinça; colocando o animal sobre um edredon velho durante a aplicação.
    A VG mancha para caramba e embaixo da unha é quase impossível limpar.
    Nas roupas sai de molho longo, com agua sanitária.
    Nas mãos também, lave com agua sanitária pura, tire enxaguando bem, e mande a ver com hidratantes de pele.
    Mas vale o sacrifício.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fica bem mais fácil usar diluído na água do banho (em bacia ou tanque), mantendo o animal o imerso por algum tempo, especialmente as patinhas, onde as alergias costumam pegar feio... assim não mancha tanto quem aplica nem os objetos usados. E o efeito é o mesmo de usar puro, que aliás, é muito forte e pode induzir queimaduras. Não é a pureza do produto, e mais a continuidade do uso que ajudam nestes casos. Tem que persistir e usar sempre que possível na água do banho. Resolve sim, é um produto antigo, barato e que resolve grande parte das alergias localizadas, só é preciso cuidar os olhos para evitar o contato.

      Excluir
  5. Olá, resgatei um cão em estado deplorável, está com calazar e tem o corpo tomado por sarna, praticamente sem pelos, feridas por maus tratos e por coçar.
    Fiz biopsia da pele, apontou a ausência de ácaros e fungos, mas tô não deu outro diagnóstico.
    Ele já ingerido ração seca, sem febre, mas ainda dorme o tempo quase todo.
    Fiz hemograma, e estou aguardando função renal e hepática para iniciar o tratamento.
    Tenho outros animais e a sarna e o que mais me preocupa.
    Tenho dado banhos com Micodine e Cetacobazol spray, água oxigenada 10v nas feridas e violeta.
    Não sei mais o que fazer.
    Pesei em enxofre com óleo.
    O que achas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, use banho de clorexidina 4 por cento. Seque muito bem primeiro com toalhas lavadas de preferência com sabão de coco sem perfume ou sabão neutro, depois passe o secador no frio até que a pele esteja be, seca, paciência porque demora, depois passe nebacetin nas feridas, e não se esqueça de fazer o teste de raspagem para tirar a dúvida de não ser o dermodex, o agente causador da sarna dermodexica, pois sendo este o causador da sarna terá que usar invermectina, um comprimido manipulado de acordo com o peso do animalzinho.

      Excluir
    2. Oi, boa tarde. Já li muitos relatos sobre a cloredina. Esta que vc cita acima e para ser usada como um shampoo? Depois do enxague passo algo mais no pelo do animal?

      Excluir
    3. Esta clorexina citada acima é usada como um shampoo, devo acrescentar água a solução ou usar direto? Aplico algo mais depois do banho? Achei este : Antisséptico Tópico Degermante Riohex 4% - Rioquímica

      Excluir
    4. A clorexidine é uma droga antisséptica (elimina os micróbios da pele) que pode ser misturada aos shampoos medicinais em concentrações variadas, mas pode ser também usada em soluções aquosas para uso em enxágue bucal (só para humanos) e ajudar na limpeza após a escovação e uso do fio dental, por exemplo. Pode ser encontrada também em fórmulas de pomadas.
      SE usares shampoo com clorexidine, deixe agir na pele do animal por uns 5 min ou um pouco mais (se o animal aguentar) e depois pode enxaguar com água limpa. E, não, não precisar usar mais nada após essa higienização da pele.
      Não precisas usar mais nada para a assepsia da pele, mas se estás usando esse shampoo para desinfectar ferimentos, é importante, sim, que após a secagem, você cubra ou passe alguma pomada nos ferimentos para impedir que haja deposição de ovos de moscas varejeiras e ali se instale uma bicheira. O shampoo não tem ação repelente ou residual.
      Se houver ferimentos abertos na pele, já limpos da presença de larvas, pus, pele necrosada e crostas, então podes cobrir os ferimentos apenas com gases limpas ou passar pomadas antibióticas como o Nebacetin e assemelhadas, podes passar Hipoglós ou outras pomadas antibacterianas e cobrir com gase limpa, repetindo o processo até a completa cicatrização.
      Existem também pomadas com clorexidine.
      Importante é neste calor nunca deixar os ferimentos sem limpeza por mais de 4-6h.
      Acima de tudo é fundamental avaliar o porquê do seu animal precisar deste tipo de shampoo medicinal. É sempre mais barato e mais importante evitar a causa que levou teu animal a ter lesões na pele do que ter toda essa dedicação para curá-lo. Boa sorte.

      Excluir
  6. Obrigado,agora tirei varias duvidas.

    ResponderExcluir
  7. todos estes tratamentos sao indicados para felino? meu gato apareceu sem uma unha,passado alguns dias a ferida se alastrou nas juntas pata direita feridas perto do olho e orelha,a vet, indicou cetoconazol 200 mg 1/2 comprimido por dia e fazer limpeza com soro fisiol. nao notei melhora alguem me ajuda. esta isolado sofrendo muito...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tenho um cachorro que tava com sarna gastei muito com remedio e veterinario uma senhora da roça mim ensinou passar melão brabo dava o banho com sabao de coco logo depois com sabonete de enxofre pegava o somo das folhas do melao bati lo liquidificador e aplicava no cachorro no 3 banho vir o resutado faça o teste que vc vai ver o resutado

      Excluir
    2. Wilton Ramos, bastava o enxofre, foi ele que fez todo o serviço...rsrs..é a melhor medicação para sarna sarcóptica, e usada nos primeiros banhos da sarna demodécica também para eliminar outros parasitas externos que podem ajudar nos sintomas das duas sarnas.

      Excluir
    3. Unknown, como indicado no texto, não temos experiência com felinos, mas o que descreveste, pareceu ser uma grave infecção acompanhada de fungo. O tratamento indicado via oral poderia ter sido acompanhado de um antibiótico e uso de cetoconazol tópico também (shampoo ou pomada). Acredito que terias conseguido melhor resultado. Espero que teu animal já esteja curado ou tenhas buscado outro vet para melhor diagnóstico e tratamento. Outra dica que te indico é CASTRAR teus felinos, isso evita muito os passeios, as brigas por fêmeas e território e os animais não voltam todo detonados como acontece tipicamente com felinos machos que circulam nas ruas. Vai te economizar muita dor de cabeça...e gastos.

      Excluir
  8. todo comentario feito foi de grande proveito mas no momento estou precisando ajuda urgente p/ meu gatinho

    ResponderExcluir
  9. todos estes tratamentos sao indicados para felino? meu gato apareceu sem uma unha,passado alguns dias a ferida se alastrou nas juntas pata direita feridas perto do olho e orelha,a vet, indicou cetoconazol 200 mg 1/2 comprimido por dia e fazer limpeza com soro fisiol. nao notei melhora alguem me ajuda. esta isolado sofrendo muito...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jefferson Perpetuo, como expliquei na matéria minha experiência é restrita a cães, mas todas as substâncias acima referidas são de uso em cães e gatos, então suponho que adaptando dosagens e frequência de banhos por pessoas especializadas, é possível. No entanto, te peço que dê uma olhada neste link de uma matéria postada neste mesmo blog da amiga Arlene e que pode te esclarecer mais dúvidas. É sobre a ESPOROTRICOSE em felinos - http://caradebicho-rs.blogspot.com.br/2011/12/esporitricose.html
      Outra coisa que deves observar é que animais não castrados estão sujeitos a níveis de estresse muito maiores, pela condição de seus níveis de hormônios que os levam a busca incessante de parceiros, a disputa por fêmeas ou no caso das fêmeas, o estresse da gestação e amamentação. Tudo isso leva a uma baixa da imunidade desses animais, o que favorece o desenvolvimento de fungos, pois ele faz parte do conjunto de micróbios que os animais tem contato diariamente, mas só se desenvolvem se o organismo do animal baixar a guarda, e o estresse é um dos fatores mais importantes para criar essa condição desfavorável no organismo.
      Outra condição que deves investigar é a possibilidade de seu animal ser por vírus que estão baixando sua imunidade, especialmente se ele não é vacinado para estas doenças. Olhe este outro link onde são explicadas essas doenças e sua prevenção - http://caradebicho-rs.blogspot.com.br/2013/01/doencas-infecciosas-em-gatos.html
      Esperamos ter ajudado, e vamos torcer pela rápida recuperação de seu animal. Boa sorte.

      Excluir
  10. Meu cao ta mordendo muito as patas que ja estao em carne viva, posso passar alcool iodado ou violeta agenciana sem medo dele lamber? Nao tenho colar pra previnir que lamba.

    ResponderExcluir
  11. Meu cao ta mordendo muito as patas e ja está ferindo, posso passar violeta agenciana ou alcool iodado pra melhorar? Tem problema se lamber? Nao tenho colar pra evitar que lamba.

    ResponderExcluir
  12. Meu cao nao para de morder as patas acho que é pelas pulgas, to usando um remedio liquido red pra ver se melhora as pulgas, mas o que posso passar na pata que ja esta ferisa? No momento tenho alcool iodado e violeta agenciaba, tem perigo se passar e ele lamber?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeria Rezende, se as mordeduras fossem por pulgas, o líquido red (frontline red para bovinos) não resolve porque esse veneno hoje em dia já não funciona para pulgas, só para carrapatos. Te indicaria o uso de coleiras antipulgas que são mais eficientes para uso contínuo, e de boa qualidade se possível. As mordeduras de patas costumam ter alguns motivos, como a alergia entre os dedinhos, acompanhada de lambedura compulsiva, que resolves como indicado no texto acima colocando a violeta genciana, algumas gotas na água do banho, e mantendo as patinhas imersas o máximo de tempo possível. Não há cura rápida, tem que persistir e usar junto um corticóide via oral para ajudar a amenizar as coceiras e agravar as lesões enquanto a outra medicação faz efeito. Pode ser fungo, e se não for adequadamente tratado e rápido, vai progredir gravemente o quadro e se espalhar para o restante do corpo. Precisas buscar veterinários para a medicação e dosagem adequadas ao peso do teu animal. Pode ser bicho geográfico (bicho de pé) e que precisas verificar dedinho por dedinho e buscar o parasita para remover corretamente, indico sempre um veterinário para isso se não tiver experiência porque é muito doído para o animal e precisa uma assepsia eficiente após a remoção. Pode ser um comportamento compulsivo por estresse, especialmente em animais que vivem confinados ou em corrente. É preciso distrair o animal porque nenhuma vida foi feita para ser desperdiçada em meio metro de corrente, ou confinada em um canil ou apto. eternamente. Esse tipo de comportamento só se consegue resolver dando liberdade, atenção e passeios ao animal, especialmente quando está realizando esse comportamento. Procura avaliar cada uma destas opções, mas o mais indicado ainda era buscares um atendimento veterinário para avaliação do quadro todo do problema. A violeta genciana nem o alcool iodado seria bom lamber, quando aplicados, deves distrair o animal para evitar a lambedura logo após a aplicação. De qualquer forma, são apenas parte de um tratamento maior a ser avaliado. Boa sorte.

      Excluir
  13. Parabéns pelo texto, muito esclarecedor. Tenho um pastor alemão que foi adotado filhote e apresentava algumas caspinhas atrás da nuca que eu pensei que fosse apenas sujeira. Porém com o passar do tempo foi se mostrando algo de difícil tratamento. Após muitas idas ao vet e também muuuitos erros(muitas cachorradas) meu amigão Xerife está hoje com 3 aninhos! Ele tem DAPP com formação de caroços,pus, caspa e perda de pelos na região próxima a cauda, já teve várias otites,frequentemente no verão apresenta pus nos olhos e parece ter coceira no Cicinho pois as vezes o esfrega no chão (isso ainda não sei como tratar); moro no interior, o pátio tem gramado e terra mesmo,o que dificulta muito a aplicação de inseticidas,pois tenho medo que a poeira possa também trazer para dentro de casa o
    inseticida, não é mesmo? Também temos galpões onde não aplico veneno e os cães circulam livremente, além da casinha deles que é o único lugar onde no verão passo inseticida. Eu utilizo nele um comprimido, o comfortis que dura um mês. Como sou aqui do Sul no inverno ele fica super bem, os pelos se recuperam totalmente,mas todo verão é uma tortura para ele e para mim; só o comprimido não dá conta pois acho que as pulgas se proliferam muito no ambiente e ele se coça demais. Daí dou banho com xampu hipoalergenico (também já usei muito xpu com cetoconazol)uso nas lesões um spray o terracotril com antibiótico e anti inflamatório,mas chega uma hora que o pelo cai.As otites trato com limpeza com algodão umedecido com clean ears e aurivet conforme indicado na bula. Será que a vassoura de fogo poderia me ajudar? Com que frequência teria que passar?Queria muito fazer mais pelo meu amigo, mas não quero correr o risco de contaminar tudo com inseticidas.E esses medicamentos que estou usando,será que estão corretos? Os anti pulgas tópicos parei de usar (uso apenas no meu outro cão Tob) pois duravam muito pouco tempo e como ele está frequentemente com a pele irritada não dá para usar esse tipo de medicamento; uma vez apliquei e ele passou muito mal.Foi mais uma das muitas cachorradas que fiz com ele sem querer! Desculpe pelo enooooorme texto pedindo uma luz e também dividindo um pouco da minha experiência com essa doença que tira tanto da alegria dos nossos amigos e que há três anos atrás eu pensava ser apenas caspa! Muito obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fabiane, algumas dessas medicações que citastes não tenho experiência, mas se o problema já foi definido como sendo DAPP, então é partir para o ataque, porque as pulgas não dão descanso nem aos donos dos animais e muito menos aos animais. A vassoura de fogo (maçarico) é sim uma ótima solução, mas tem que ser passada semanalmente, e religiosamente. Podes aspergir sal ou vinagre puro no chão de terra, isso também ajuda no combate aos ovos. Podes usar o talco de permetrina que é barato e espalhar no solo de terra e grama. É um agrotóxico, sem dúvida, mas um dos poucos baratos e eficientes ainda para o controle de pulgas em grandes áreas sem pavimento. Pulverize na casinha, ao redor dela, e até nas cobertas do cão. É um dos controles, junto à vassoura de fogo, que podes usar nos galpões, se não armazenas o alimento diretamente sobre o solo (usas pallets, ou lonas?). Pior, muitas destas pulgas de galpões são de roedores, em silos de armazenamento, o que pode levar teus animais à contaminação por outros parasitas que trazem doenças graves. Três recomendações te faria para uso direto nos teus animais: vacinação em dia, vermifugação em dia, porque ambas ajudam a manter a imunidade do animal em alta, e uso de coleiras antipulgas (muitas também são com permetrina). Uma das coleiras que experimentamos com melhores resultados e menor custo (porque duram 8 meses com eficácia garantida) é a SERESTO (da Bayer). Aqui em Porto Alegre (RS) encontramos por R$190,00 reais, para cães grandes acima de 8kg. Certo, não é barato, mas dura 8meses!! Faça as contas, e verá que o valor bate o custo de qualquer medicamento que uses mensalmente e que na maioria das vezes tem baixa eficácia e nem duram os 30 dias do mês. Esse dura, e é eficaz. Só retira quando o animal for ao banho e recoloca. Se mantiveres uso contínuo, vais controlar os parasitas no ambiente também, e com o tempo não vais mais precisar te preocupar com infestações de verão. Os banhos nem que sejam mensais, são importantes para animais alérgicos, pois a seborreia que acompanha a alergia, também causa caspa, e essa pele morta é que atrai e alimenta os ácaros da alergia. Sim, a DAPP não é só alergia de pulgas, mas também de ácaros. E ambos dão uma coceira imensa, do animal se morder até sangrar. Higienizar a pele para os animais é tão importante quanto para nós nos banhos diários. Podes observar que mesmo os animais a campo buscam mergulhar na água e rolar na terra. Pode não ser o melhor tratamento, mas para eles funciona para eliminar a gordura do pelo. Usar xampús com clorexidine (forte adstringente e antisséptico) e hidratantes conjugados (podes manipular em farmácia humana ou animal) ajudam a higienizar a pele e evitar o ressurgimento das caspas. Boa sorte!

      Excluir
  14. Amei a materia!Parabens e muito obrigada por compartilhar seu conhecimento!

    ResponderExcluir
  15. bom dia, tenho um pug, ele tava com a pele avermelhada na área do pescoço e saindo tipo pus umas coisa amarelada, fui na agropecuária com ele me indicaram um remédio via oral e um spray, comecei a passar o spray e parecia q estava secando... depois de uns 5 dias dei um banho nele e lavei bem área "aquelas" cascas caíram mas a área afetada não estava seca e acho que de tanto ele coçar abriu um rasguinho na pele e caiu um pouco de pelo, apareceu na cabeça dele também uma feridinha e uma área pequena sem pelo, o que eu posso passar, agora me indicaram passar a pomada nebacetim.

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  17. bom dia, tenho um pug, ele tava com a pele avermelhada na área do pescoço e saindo tipo pus umas coisa amarelada, fui na agropecuária com ele me indicaram um remédio via oral e um spray, comecei a passar o spray e parecia q estava secando... depois de uns 5 dias dei um banho nele e lavei bem área "aquelas" cascas caíram mas a área afetada não estava seca e acho que de tanto ele coçar abriu um rasguinho na pele e caiu um pouco de pelo, apareceu na cabeça dele também uma feridinha e uma área pequena sem pelo, o que eu posso passar, agora me indicaram passar a pomada nebacetim.

    ResponderExcluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Josiane, os pugs tem muitas dobrinhas e secar muito bem após o banho é fundamental. É uma raça que tem tendências a problemas de pele. Tudo que descreves PARECE ser FUNGO e realmente pode estar associada com bactérias também. Isso só vai se agravar se ficares testando medicações indicadas por balconistas de agropecuária. Ter um animal de raça, especialmente uma tão complicada com problemas de pele e alergias demanda um custo com veterinário e só ele pode te indicar o tratamento adequado para esse caso em que só assepsia da pele não vai resolver. Só aplicação de medicações tópicas também não vão resolver, e toda medicação via oral só deve e só pode ser indicada por médico veterinário que vai avaliar a causa da baixa imunidade do seu cão e que propiciou o desenvolvimento deste provável fungo na pele, e só ele poderá indicar a medicação adequada via oral para curar, juntamente com a medicação tópica (aplicada na pele) e nas doses apropriadas para o caso e grau de gravidade do problema do teu animal. Qualquer outro tratamento indicado aqui ou pelo balconista da agrovet poderiam até amenizar o problema, mas isso só vai intoxicar teu animal e prolongar o sofrimento sem necessidade. A cura requer exame de raspado para identificação precisa do agente e do tipo de fungo incluindo as drogas às quais ele é sensível. Isso é feito em laboratório e não testando drogas no teu animal. Gaste um pouquinho e faça o melhor por ele. Boa sorte!

      Excluir
  19. Ola gostaria muito de uma orientação, pois tenho uma cadela ques esta apresentando perto do pescoço e na regiao toraxica mais muito cravo e também uns estao preto ,ao expreme los sai um sebo. como posso trata~la pois a bichinha senti muito coceira.Obrigada

    ResponderExcluir
  20. Olá, Cdc Thome... te sugiro dar uma olhada nesse link que encontrei e achei bem esclarecedor para o motivo dos cravos, tanto em humanos como em animais.
    http://www.acneespinhas.com.br/cravo-aracnideo-pequenos-aracnideos-vivendo-em-sua-pele/
    E considerando o que aí descreve, podes entender o que te recomendarei a seguir:
    - aumente a higiene da pele do animal, use shampoos com clorexidine para o banho (agora no verão podes dar 2 banhos semanais até sumirem os cravos), e podes, nos intervalos semanais dos banhos, usar o clorexidine shampoo como um creme para higienizar somente as áreas da pele afetada. Deixe agir por uns 30min e depois remova com pano umedecido bem macio para não irritar a pele do animal.
    - sugiro também que faças um controle mais efetivo dos parasitas externos (pulgas, carrapatos e ÁCAROS!! o principal vilão das alergias e neste caso também do surgimento dos cravos). Podes usar coleiras antiparasitárias que cubram na sua ação um combate efetivo aos ácaros.
    - castrar o animal ajuda muito, pois o nível de estresse causado pelo cio, que por sua vez eleva a temperatura da pele e induz a produção aumentada de sebo (alimento para os ácaros) ajuda muito a diminuir sua produção de sebo, especialmente nas estações mais quentes (época do cio também). Lembre que os hormônios no cio nos animais atuam como se fossem os hormônios da puberdade... a imunidade baixa, a temperatura corporal aumenta, a agitação e o metabolismo aumentam, e a produção de sebo na pele também!! Prato cheio para os ácaros!
    - muito importante também buscar higienizar a caminha onde o animal dorme, trocar no mínimo uma vez por semana seus paninhos e almofadas, usar mesmo que seja um spray de inseticida comum nas paredes da casinha (por dentro e por fora) onde o animal descansa e dorme, ajuda a combater a permanência e proliferação de ácaros que se alimentam dos restos de pele morta que caem junto com os pêlos que se soltam do corpo do animal e ficam nas caminhas e no chão da casinha.
    - a qualidade da ração também ajuda na imunidade, na diminuição da excreta de gorduras pela pele, e na saúde da pele e da pelagem! Rações de baixa qualidade trazem grande quantidade de gorduras em substituição às proteínas da carne.
    Pense nisso... e boa sorte!

    ResponderExcluir
  21. Ola Nivia, agradeço sua dicas estou usando shampoo antibacteriano e anti seborreico que esta melhorando muito estou dando banho 2 vezes por semana, já faço tratamento uma vez por mes nos meus cachorros com anti pulgas advantage pq aqui em casa são 6 então compro combo rendo mais da para galera toda.e sobre á alimentação não dou ração sa vezes raçãoe como petiscos eles gostam de arroz com frango, e dormem na minha 50% na minha cama, bjss Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que ajudou, Cdc Thome! Cuide de não incluir no arroz c/ frango toda a gordura da pele. Cozinha primeiro a carne e ossos com uma boa quantidade de água até amolecerem os ossos. Deixa resfriar no refrigerador de um dia para o outro, quando endurecer, remove a gordura amarelada que fica em película ou gotas por cima com consistência bem macia (mais abaixo e mais denso é colágeno desmanchado dos ossos cozidos, e não deves remover) e depois cozinha o arroz com mais água nessa mistura. Ajuda a diminuir o nível de gordura na alimentação para este animal que é mais sensível. Só persistir nos cuidados que isso vai passar. Se for animal jovem, certamente vai melhorar com a idade. Boa sorte e parabéns pelos cuidados com teus filhos peludos!

      Excluir
  22. Bom dia! Minha cadela depois de um tratamento medicamentoso, está sofrendo muito com uma coceira nas orelhas e pescoço. Comecei a dar alegovert, mas ainda não cessou. Não quero dar muito medicamento oral, pois como disse ela acabou de tomar um monte. Posso passar esse clorexidina?

    ResponderExcluir
  23. Bom dia! Minha cadela depois de um tratamento medicamentoso, está sofrendo muito com uma coceira nas orelhas e pescoço. Comecei a dar alegovert, mas ainda não cessou. Não quero dar muito medicamento oral, pois como disse ela acabou de tomar um monte. Posso passar esse clorexidina?

    ResponderExcluir
  24. Bom dia! Minha cadela depois de um tratamento medicamentoso, está sofrendo muito com uma coceira nas orelhas e pescoço. Comecei a dar alegovert, mas ainda não cessou. Não quero dar muito medicamento oral, pois como disse ela acabou de tomar um monte. Posso passar esse clorexidina?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Beth Mattos. Se a coceira surgiu após o tratamento, pode ter alguns motivos. Ao menos na região do pescoço, pode ser alergia à tricotomia para coleta de amostras de sangue ou medicação intravenosa. É comum dar muita coceira nas regiões depiladas e até alergia á fitas adesivas usadas no local. Vai passar com o tempo. Já nas orelhas, pode ser ácaro de ouvido, ou mesmo princípio de sarna, especialmente se ficou em contato com outros cães em ambiente de internação de clínicas. Não era para ser, mas nem todo local tem a higiene que deveria ter. Mas, pelo fato de teu animal ter feito uso de muitas medicações recentes, o mais provavel é que essa alergia (embora o normal fosse uma alergia generalizada) seja de fundo medicamentoso, pela intoxicação hepática. Alimentação natural balanceada é a melhor opção agora para recuperar o fígado do animal e desintoxicar o organismo, mas podes fazer uso de pomadas corticóides porque assim não afetas ainda mais o fígado do animal. O corticóide de uso tópico pode ser usado sem medo, na frequência indicada pela bula, e SEM DEIXAR O ANIMAL LAMBER. O complemento vitamínico HEPVET é um hepatoprotetor e um polivitamínico que também pode ser usado junto com a medicação ou após o uso dela, para recuperar o fígado e a imunidade do animal. Um bom banho usando shampoo com clorexidine pode ajudar a desinfetar a pele de qualquer agente que possa estar cultivando na pele, pela baixa da imunidade após uso de antibióticos e antinflamatórios em longos tratamentos. O Alergovet é ótimo, mas nem todo animal é sensível à droga, infelizmente. Tomara isso passe logo. Fique atenta, se não houver melhoras e/ou piorar, procure um veterinário dermatologista para avaliação com raspado de pele e mais orientações.

      Excluir
  25. Nossa muito este texto.Mas gostaria de fazer uma pergunta. Meu caozinho um viralata, sempre apresentou alergia desde que foi resgatado das ruas a mais ou menos quatro anos atrás. Quando não retirava todo o shampoo durante o banho pelo caía. Mas deu uma parada e de um tempo pra cá ele fica se coçando mesmo sem carrapatos pois foram eliminados.Nas coxas tem umas feridas.Ta com caspa no dorso e dentro das orelhas tem um ressecamento e caspa.Estou preocupada.Comecei a fz uma pasta de azeite com enxofre e aplicar nas feridas (de menos na orelha) mas de uns dias pra cá resolvi colocar umas pitadas de enxofre na ração que talvez fizesse efeito de dentro pra fora.Eu posso continuar com esse processo ou tem risco o enxofre? E por quantos dias? Ou seria melhor continuar passando? Desde já te agradeço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana Flávia, a DAPP (dermatite alérgica a picada de pulgas, ácaro, carrapatos, etc.) é uma condição crônica, não é doença. Tem controle, mas não é cura. O proprietário não pode baixar a guarda nunca! ou todos os sintomas voltam, e quanto mais velho ou debilitado for o animal, mais fortes e prolongados são os sintomas e mais frequentes são as crises. As características que explicastes são típicas da DAPP. Nada muito grave, mas preocupante, pois perturba o animal, e no caso das coceiras intensas que levam a pústulas e ferimentos pelo corpo, ou da alergia dentro das orelhas que pode se tornar uma otite bem dolorosa e de difícil cura, pode precisar um tratamento longo, caro e uso de antibióticos para combater as infecções secundárias e oportunistas que se instalam na pele lesada pelas alergias e pelo ato de se coçarem e mastigarem a pele (a saliva é outro péssimo contaminante dos ferimentos).

      O USO EXTERNO DO ENXOFRE (uso tópico) é uma excelente escolha para quem não tem muita grana para comprar xampus medicinais (indicados lá no texto principal). O enxofre quando misturado a um óleo (somente use azeites ou óleos minerais puros) que ajudará a aumentar o tempo de efeito de contato do enxofre na pele, é um ótimo germicida e que também elimina ácaros e carrapatos.

      Excluir
    2. Mas...é preciso impedir o animal de se lamber, de ficar muito tempo no sol, e acima de tudo, é preciso higienizar (lavar com sabão neutro) algumas horas após a aplicação do produto e HIDRATAR A PELE. O enxofre mata os parasitas externos, mas também baixa a imunidade da pele e resseca muito a pele, causando a descamação, e até rachaduras que podem servir de entrada para infecções e complicar ainda mais o quadro de lesão da epiderme do animal. A pele descamada precisa ser removida, nos banhos, com hidratantes, óleo Dersani, ou toalha úmida friccionada suavemente. Pele morta e pelos caídos não removidos são alimento para os ácaros que causam a alergia no animal. Banhos de qualquer natureza, com água e sabão ou medicinais nunca podem ultrapassar as 2X semanais nas crises intensas, ou 1X semanal na manutenção e fora das crises alérgicas, ou passam a prejudicar ao invés de ajudar.

      O uso externo (uso tópico) do enxofre pode causar irritações e dermatite em aplicações repetidas e prolongadas com eritema, eczemas, ulcerações na pele, e também é altamente irritante para mucosas (evitar o contato com os olhos, nariz, boca e genitais).

      Excluir
    3. Portanto, aplique sim, o enxofre com óleo mineral ou vegetal por todo o corpo do animal, incluindo o interior das orelhas, deixa agir por umas 2 horas e depois banhe o animal para a remoção do produto, seque suavemente a pelagem, e depois hidrate muito bem, para eliminar o ressecamento causado pelo tratamento. SE puder mandar manipular um creme hidratante com algum bálsamo e erva cicatrizante em farmácia humana, vai ajudar muito nessa etapa de hidratação. A hidratação não tem restrição, pode ser aplica várias vezes ao dia ou na semana. Ajuda inclusive a evitar o assentamento de moscas nos ferimentos e a postura de ovos e larvas que causam a miíase (bicheiras).

      NÃO USE O ENXOFRE VIA ORAL. Essa substância, o enxofre, quando usada internamente, pode causar gastroenterite, diarreia, cólicas, congestão hepática e renal após a ingesta do produto. Quando aplicado externamente, também é preciso cuidados para evitar a lambedura enquanto o animal estiver com a substância na pele.

      Excluir
    4. Nem preciso dizer como é importante a consulta com o veterinário, pois especialmente no caso das orelhas, e que cheguem a causar otites, é fundamental o uso de antibióticos associados, frequentemente a Cefalexina que é a mais comumente usada para combater problemas de pele. Mas isso só pode ser prescrito por veterinário para ajustar a dosagem e a necessidade de produtos específicos para aplicação nos ouvidos e até mesmo combinar diferentes produtos para ação mais eficaz, como por exemplo, corticóides. As alergias nos ouvidos, além de evoluírem para uma otite severa, potencialmente crônica e até surdez, também podem causar otohematomas pelo coçar intenso, sacodidas e esfregadas nas paredes e no chão que causam lesões e descolamento da pele das orelhas com acúmulo de sangue, o que é extremamente doloroso para o animal, não deve ser perfurado e se romper pode causar necrose e perda das orelhas.

      Enfim.... como sempre repetimos – EVITAR É BEM MAIS BARATO E MENOS DOLOROSO QUE TRATAR!!!!

      Excluir
    5. Os sintomas do teu cão indicam que não usas antipulgas regularmente (as vezes nos alérgicos tens que reaplicar a cada 15-20 dias e não os 30 dias indicados nos produtos), não tens um pátio higienizado constantemente contra parasitas, indica que não estás eliminando os parasitas da casinha ou do local onde o animal dorme, não estás dando banhos regulares com sabão antipulgas, não estás trocando os panos da caminha semanalmente, e até que ele pode circular livremente na rua para trazer tudo isso com ele de outros locais que visita. Se não puderes controlar efetivamente e constantemente a eliminação das condições e parasitas que causa a DAPP, teu animal vai viver eternamente nesse sofrimento e tu nesta agonia de vê-lo assim. Reavalia teus métodos de controle, invista em antipulgas ou coleiras antipulgas eficientes, ao menos para ele que é alérgico, e vais economizar muito o teu tempo, dinheiro e sofrimento para o animal. Outra dica, castrar pode evitar as voltinhas, prender em corrente é a pior opção porque o animal se estressa e o estresse baixa a imunidade e facilita as crises e até mesmo contrair viroses se não for vacinado e as doenças estiverem presentes no ambiente onde vive.

      Boa sorte!

      Excluir
    6. Flávia as respostas foram dadas pela Nívia: Por Nívia Lo, atuante na proteção animal em Porto Alegre – RS. Facebook - https://www.facebook.com/niayloth

      Excluir
  26. Ola Arlene, muito bom ter essas informacoes. Tambem auxilio algu s animais de rua e nem sempre tenho possibilidade de arcar com veterjnario. Gostaria de deixar aqui uma dica que uso ha muito tempo e tem dado resultado e 100%....algumas feridas, ojtras tratadas com medcamentos caros consegui resolver com Agua oxigenada 10 volumes para limpar o local e depois extrato de propolis. O custo sai em torno de 9,00 os dois e eh excelente. Gratidao.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito boa tua dica. Vai ficar anotado. Gratidão

      Excluir
  27. Ola, minha cachorrinha estava com o pelo mto embolado, após a tosa no pet constatei que algumas areas onde haviam os bolos de pelo estao avermelhadas e ela coça bastante, em outras a pequenas pintinhas pretas, em ambas as areas nao ocorreram queda dos pelos. Na minha cidade nao ha veterinarios, apenas lojas veterinarias, nao sei se sao fungos (n parece pelas imagens q vi), alergia, irritação ou infecção por bactérias, estou querendo dar um banho de permanganato ou violeta enquanto n posso levar no vet em outra cidade, qual vc acha melhor no caso utilizar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Erica, sua descrição não esclarece muito, para veres se é fungo, normalmente há vermelhidão ou mesmo descoloração da pele no local da lesão, associada a queda de pelos e exsudato (liberação de fluido) na região, mas bem no início pode ser imperceptível.

      Se for alergia, essas bolotas salientes no pelo acusam inchaço nos diferentes pontos do corpo, o que é o mais provável. Alguns animais tem alergia ao calor extremo das navalhas de um aparelho de tosa ligado por muito tempo, tem alergia aos químicos da toalhas ou mesmo aos produtos usados que eventualmente podem causar alergia nos mais sensíveis.

      Difícil que tenham sido picadas distintas, mas seu animal pode ter desenvolvido alergia a picada de algum inseto no transporte ou mesmo tenha sido picada ao chegar...embora não tenhas visto. Uma picada de abelha ou formiga causa nos animais a mesma reação alérgica que causa em humanos sensíveis...podem ficar com a pele toda embolada.

      Não entendi como seu animal poderia estar com o PÊLO embolado justo após um banho e tosa? Por isso respondo como se fosse uma reação na pele, e não na pelagem. Se for alergia, deve mostrar sinais de melhora em no máximo 3 dias ou piorar em questão de horas se a alergia for extrema.

      Agora, eliminar o contato do alergênico, o mais rapidamente possível, com a pele do seu animal é fundamental. Qualquer um dos produtos citados, na concentração adequada para não causar queimaduras, pode ajudar a desinfetar a pele e evitar que a reação alérgica progrida. Melhor ainda se tivesses algum xampú com clorexidine, ou na falta de todos, use sal na água do banho. O uso desse último também ajuda a eliminar os possíveis parasitas que suspeito estejam causando a alergia já que referes "pontos pretos" na pele na região da alergia. Podem ser ninfas de carrapato ou de pulga, que são minúsculas e difíceis de distinguir como insetos porque ficam extremamente aderidas na pele, precisando muito esforço para serem arrancadas. O uso do sal vai induzir a queda de qualquer parasita residual ou que tenha adquirido nessa pet, no transporte ou mesmo em um breve passeio na grama ao chegar. Após o banho com água e sal, realize enxágue em água sem sal.

      Caso a reação alérgica progrida para lesões na pele, a consulta com veterinário é fundamental....e sugiro a troca de pet para o próximo banho de seu animal... se o animal estava com o pelo embaraçado ao ser levado para o banho na pet, é provável que quem o manipulou tivesse pouca paciência e muita pressa, e no desembaraçar a pelagem acabou realizando vários puxões para arrancar os nós, ao invés de usar um bom condicionador.... Esses inchaços podem ser pontos onde a pelagem sofreu puxões violentos e até arrancados e causado pequenas hemorragias na raiz do pelo (a origem dos pontos pretos). Sem uma boa foto a margem para suposições é bem grande...

      Boa sorte para seu animal...e sugiro banhos semanais e escovadas dia sim dia não, para manter os pelos em ordem evitando os nós e um grande sofrimento para o animal nas mãos erradas em banhos eventuais.

      Excluir
  28. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.